Governo discute geração de emprego e renda para Sergipe com a construção da nova termoelétrica

reuniao-termoeletrica-9Neste momento de crise econômica nacional, com um alto índice de desemprego no país, uma das principais preocupações do Governo de Sergipe é a geração de emprego e renda, o que proporcionará o desenvolvimento econômico e social do estado. Neste sentido, na manhã desta quarta-feira, 21, na sala de reuniões da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Ciências e Tecnologia (Sedetec), foi realizada uma reunião de representantes do governo com diretores das empresas que vão construir a Usina Termoelétrica do Porto de Sergipe, com a finalidade de discutir o que a obra pode contribuir para o desenvolvimento do estado.

Na reunião, o vice-governador Belivaldo Chagas; o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama; e o assessor especial Oliveira Júnior demonstraram a satisfação do governo pela consolidação do projeto. Em janeiro de 2017 inicia a construção da nova termoelétrica no município da Barra dos Coqueiros, que será a maior da América Latina, com investimento de R$ 5 bilhões, uma produção de energia de 1,5 gigawatts (GW) somente nesta primeira fase, e geração de 1.700 empregos diretos e 2 mil indiretos.

reuniao-termoeletrica-6Na oportunidade, o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), Rosman Pereira, revelou que várias empresas de outros estados especializadas em montagem de termoelétrica entraram em contato com a companhia demonstrando interesse no projeto. Ressaltou que também empresas de Sergipe demonstraram interesse na questão da montagem e construção civil. “Como em Sergipe temos mão de obra vasta e preparada disse que no momento certo conversaríamos”, afirmou Rosman, destacando a missão da Codise na fomentação da geração de negócios visando o desenvolvimento socioeconômico do estado através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI).

Os diretores das empresas Celse e GE, responsáveis pela construção da usina em Sergipe, demonstraram na reunião o interesse da utilização de mão de obra e de empresas sergipanas na construção da termoelétrica. Destacaram que as empresas locais têm vantagem competitiva pela sua estruturação no estado e que uma de Sergipe está fazendo o serviço da terraplanagem da área que será construída o novo empreendimento.

reuniao-termoeletrica-17Eduardo Maranhão (Celse) e Daniel Meniuk, diretores da Celse e GE respectivamente, aproveitaram a oportunidade para fazerem uma explanação de como será construída a nova termoelétrica, cujas obras iniciarão em janeiro, com previsão de conclusão em 36 meses de modo que a usina comece a operar em janeiro de 2020.

Ao final da reunião, se chegou a três ações práticas: que a Prefeitura da Barra dos Coqueiros, município que a nova termoelétrica será construída, vai desenvolver ações de qualificação de mão de obra para atender a demanda; que o Banese vai oferecer linhas de crédito para empresas que queiram se engajar no projeto; e o compromisso de uma nova rodada de negociação entre governo e empresas, em janeiro, para consolidação do projeto do Governo de Sergipe de geração de emprego e renda.

reuniaotermoeletrica-7João Gama encerrou a reunião declarando que a construção da Termoelétrica Porto de Sergipe é um grande presente de Natal para os sergipanos e que todas as secretarias estão engajadas no projeto e dando o suporte necessário para o desenvolvimento do empreendimento no estado, que considera vitorioso.

Participação

Participaram ainda da reunião o diretor da Gen Power, Elizeu Campos; os diretores da Celse, Cezar Ferreira, Edio Rodenheber e Marylam Sales; o diretor da GE, Erik Camarano; o secretário de estado Chico Dantas (Sedetec); o superintendente do BNB, Saumíneo Nascimento; o assessor do governo Ricardo Lacerda; e representantes do Banese, Sebrae, Fies e da Prefeitura da Barra dos Coqueiros, que levaram a somação no projeto das instituições que representam.

A termoelétrica

No dia 28 de setembro aconteceu o lançamento da pedra fundamental para construção da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, que será a primeira do Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda. O complexo contempla três usinas de geração termoelétrica: Porto de Sergipe, UTE Marcelo Déda e UTE Laranjeiras.

O investimento da Golar/Genpower e a Exxon Mobil, conquistado através do empenho do governador Jackson Barreto e dos incentivos fiscais e locacionais do Governo do Estado, previstos no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), proporcionará que Sergipe expanda sua matriz energética e tenha a maior termoelétrica da América Latina, com uma geração de 3.000 megawatts de energia de todo o complexo, o suficiente para abastecer um território do tamanho de Sergipe nos próximos 30 anos.

A Termoelétrica vai gerar energia a partir do gás natural e promoverá o fortalecimento do Porto de Sergipe, por onde será feita a importação do gás. Além disso, o complexo consolida o estado como produtor de energia, já que Sergipe produz também outras fontes energéticas como petróleo, gás natural, etanol, biomassa e energia hidroelétrica e eólica. Vai contribuir com o fortalecimento do PIB.